Choque elétrico é um dos maiores traumas que podem ser infligidos no organismo. Por isso, a primeira medida nesses casos é interromper o contato da pessoa com a fonte elétrica e desligar a chave geral.

 

O choque elétrico causa danos porque nosso corpo funciona como uma resistência à passagem da corrente elétrica. Quanto maior a intensidade dessa corrente, mais intensos serão seus efeitos prejudiciais ao organismo. Na verdade, muitos deles são fatais, porque provocam parada cardiorrespiratória. Ou seja, o coração para de bater e a pessoa morre se não for socorrida a tempo. O pior é que, em determinadas situações, até mesmo um choque de baixa voltagem pode deixar sequelas graves ou ser mortal.

Segundo levantamento realizado pela Secretária Estadual de Saúde em 2010, só no Estado de São Paulo, morre uma pessoa a cada dois dias vítima de choques elétricos. É um engano pensar que elas atingem mais quem trabalha com eletricidade. No momento, as pesquisas indicam que, a cada dia, quatro pessoas sofrem choques elétricos, que deixam sequelas graves, dentro das próprias casas.

PRIMEIROS SOCORROS

 

  • A primeira medida é interromper o contato da pessoa com a fonte elétrica. Desligue a chave geral. Se isso não for possível, tente afastar a fonte elétrica com o auxílio de um material não condutor de eletricidade, como panos secos, borrachas, um pedaço de madeira, etc. Nunca tente afastar a pessoa que sofre dos choques elétricos da fonte de eletricidade com as mãos ou qualquer outra parte do corpo para não se tornar mais uma vítima do acidente.
  • Depois desses cuidados iniciais, verifique se a pessoa está respirando, chame imediatamente o serviço de emergência e inicie a reanimação cardíaca. O ideal é que sejam feitos cem movimentos por minuto: 30 compressões torácicas aplicadas bem no centro do tórax na altura de uma linha imaginária traçada entre os dois mamilos e intercaladas com duas respirações boca a boca.  Se quem presta o primeiro atendimento não se sentir à vontade para realizar a respiração boca a boca, basta que não interrompa os movimentos de compressão do tórax até o socorro chegar.

PREVENÇÃO 

Grande parte dos choques elétricos ocorre em casa. Veja como evitar:

  • Mantenha os fios elétricos de sua casa em ordem, encapados e isolados, de preferência embutidos. Chame um  especialista no assunto quando os serviços forem mais complexos;
  • Desligue a chave geral antes de fazer qualquer reparo na instalação elétrica da casa;
  • Tire os aparelhos elétricos da tomada antes de limpá-los;
  • Coloque protetores (esparadrapos, fitas isolantes, fitas crepes ou protetores de plástico à disposição em estabelecimentos comerciais) nas tomadas para evitar que as crianças enfiem os dedos ou introduzam objetos no seu interior;
  • Nunca toque em equipamentos ou circuitos elétricos com as mãos, roupas, calçados ou pés molhados;
  • Não utilize benjamins para ligar vários aparelhos elétricos na mesma tomada.
  • Oriente seus filhos a brincar apenas em locais abertos, longe de fios e postes. Se possível, acompanhe-os nas brincadeiras;
  • Nunca tente ou permita que eles se arrisquem procurando recuperar pipas ou outros objetos presos nos fios elétricos;
  • Não permita que façam pipas de material metalizado ou usem linhas com cerol. É perigoso para eles e para os outros.

 

Fonte: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/choque-eletrico/