Sobrecarga pode queimar aparelhos e até causar incêndios

 

Mesmo após a mudança do padrão brasileiro de tomadas e plugues em 2011, regulamentada pela norma NBR 14136, muitas pessoas ainda desconhecem – ou ignoram – os perigos da falta de atenção e improvisações com as tomadas. Os riscos são ainda maiores em imóveis antigos, onde as instalações elétricas podem não suportar as exigências atuais, além de provavelmente não possuírem Dispositivos de Proteção contra Surtos (DPS) e Interruptores Diferenciais Residuais (IDR), complementos de segurança obrigatórios pela NBR 5410.

Juntamente com os disjuntores, estes dispositivos são fundamentais numa instalação elétrica, pois protegem, respectivamente, contra sobrecarga e curto-circuitos, fuga de correntes e surtos causados por raios, que podem danificar aparelhos e levam risco à vida dos usuários. É preciso, portanto, estar atento aos primeiros sinais para evitar um contratempo maior. Um exemplo bastante comum, mas que pode passar despercebido é o escurecimento ou até derretimento dos orifícios da tomada.

As manchas e o derretimento são sinais de sobrecarga de corrente, o que provoca um aquecimento excessivo no conjunto entre plugue, encaixe e fios elétricos”, explica Lucas Machado, engenheiro eletricista da STECK Indústria Elétrica. “O motivo mais comum é a incompatibilidade entre a corrente nominal da tomada e a do aparelho. Com os danos do ressecamento, os componentes perdem o isolamento e podem entrar em contato, causando curtos e incêndios”.

As tomadas residenciais são divididas entre modelos que suportam até 10A, conhecidas como Tomadas de Uso Geral (TUG), e os que suportam entre 10 e 20A, chamadas de Tomadas de Uso Específico (TUE).

As TUGs são mais comuns, pois abrangem a maior parte das necessidades de uma casa ou apartamento. As TUEs são tomadas “estratégicas”, pois foram planejadas para o uso isolado de aparelhos específicos, como micro-ondas, ar-condicionado e máquinas de lavar. O novo padrão evita o encaixe entre plugues e orifícios diferentes, mas improvisações com adaptadores e réguas podem causar sobrecarga e sobreaquecimento no conjunto.

Existem aparelhos como os secadores, onde a potência pode variar muito de um para outro, o que torna difícil prever uma instalação específica para eles. É preciso estar atento às informações do fabricante e ao notar os primeiros sinais de aquecimento, procure um profissional capacitado para o melhor diagnóstico”, finaliza Machado.

 

STECK Indústria Elétrica

www.steck.com.br

(11) 2248-7000

Acompanhe-nos também no:

Facebook: SteckBrasil

Instagram: @steckeletrica

LinkedIn: Steck Indústria Elétrica

YouTube: Steck Indústria Elétrica