Os números não deixam dúvidas: acidentes elétricos cresceram 2,6% em 2018 comparado com 2017. É o que revela os dados divulgados no Anuário Estatístico Abracopel – Acidentes de Origem Elétrica, lançado no último dia 2 de maio de 2019.

O anuário ainda revela que este é o 6º ano consecutivo que os acidentes de origem elétrica crescem, alcançando o patamar de 1.424 acidentes, um aumento de 37,2% se comparado com o ano de 2013, ano-início da pesquisa.

Do total de acidentes registrados, 537 são incêndios que ocorreram devido à sobrecarga na instalação elétrica, com um total de 61 vítimas fatais.

Fica então, a pergunta: de quem é a responsabilidade por tantos acidentes? Certamente é de todos nós, afinal, cada um é responsável pela sua própria segurança.

Se não bastasse o elevado número de acidentes elétricos, há outro fator preocupante que infelizmente é ignorado por grande parte da população: a inconsequência por adquirir fios e cabos produzidos em desacordo com as normativas que regulamentam sua fabricação.

Quando fios e cabos não-confiáveis são adquiridos, um círculo vicioso é alimentado e contribui para que incêndios também aconteçam. Veja só:

O que é preciso ser feito para que este círculo vicioso finalmente parar?

 

Certamente, quando há fiscalização é possível conter este círculo vicioso, e a boa notícia é que somente neste ano grandes apreensões já foram realizadas nos estados do Mato Grosso, Rio de Janeiro e recentemente no Rio Grande do Sul. Estas apreensões de fios e cabos fabricados irregularmente, vão aos poucos permitindo que haja cada vez menos produtos não-confiáveis no mercado.

É certo que o caminho ainda é árduo e longo, por este motivo, a Qualifio continua coletando amostras de fios e cabos no mercado, a fim de testar a conformidade de tais produtos.

Quando fios e cabos são apreendidos porque estão não-conformes, significa que possuem menos quantidade de cobre do que a necessária para sua fabricação. Quando isso acontece, há um aumento da resistência elétrica. Isto significa que os elétrons que passam por esses fios terão mais dificuldade para circularem e transformam isso em calor, aumentando o aquecimento desses fios e cabos, gerando perdas elétricas e risco de incêndio.

 

Mais um apoio para encerrar este círculo vicioso: Selo Qualifio

 

A Qualifio vem desenvolvendo um selo que auxiliará os consumidores e profissionais no momento da compra de fios e cabos elétricos. Em breve, esses produtos possuirão um selo que lhe ajudará a identificar se determinado fio/cabo produto é confiável ou não.

Mas, enquanto o selo ainda não está disponível nas prateleiras das principais lojas de materiais elétricos, clique aqui e descubra quais são os fabricantes que seguem rigorosamente, as normas pré-estabelecidas para a produção de fios e cabos seguros e confiáveis.

Evite RISCOS com acidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Use somente fios e cabos CONFIÁVEIS.

 

Siga a Qualifio nas Redes Sociais: @qualifiobr

 

Fontes utilizadas:

http://www.sindicel.org.br/noticia.asp?id=529

http://abracopel.org/noticias/abracopel-lanca-anuario-2019/