Já faz um tempo que o Brasil começou a utilizar a “polêmica” tomada de três pinos. Esta decisão foi acertada há anos, mas esse assunto ainda causa indignação em muitas pessoas. Existem, até mesmo, pessoas que acreditam que esta alteração foi feita para seguir interesses políticos.

Independente de achismos, o importante é explicar que o terceiro pino nas tomadas foi criado para trazer mais segurança tanto aos usuários quanto aos eletroeletrônicos.

Como ele funciona?

Para quem não sabe, o pino do meio da tomada é o grande responsável por tornar tudo mais seguro. Ele é um pouco maior que os demais e sua função é levar direto para a terra qualquer descarga elétrica que se encontre fora dos padrões de normalidade, desmagnetizando o equipamento conectado na tomada e evitando acidentes, como choques elétricos.

É muito importante ressaltar que o terceiro pino só protege corretamente se houver o aterramento, que nada mais é do que o caminho que a eletricidade percorrerá até a terra.

Este aterramento é feito com barras de cobre fincadas na terra, que tem a função de canalizar, de forma correta, a energia excedente. Quando não existe o aterramento, os aparelhos conectados não estão seguros, e nem a instalação elétrica.

O terceiro pino consome mais energia por ser maior?

Como este é um pino de proteção, ele não possui nenhum tipo de influência no consumo de energia. Portanto, sua utilização não irá interferir na conta de luz.

Neste pino não circula nenhum tipo de corrente, quando o equipamento encontra-se em condições normais, pois, se houver circulação de corrente, é porque o equipamento está em curto-circuito.

Como não circula energia, posso quebrar este pino?

Talvez, pela falta de conhecimento ou por possuir a tomada incorreta, as pessoas acabam quebrando o terceiro pino dos conectores de alguns equipamentos eletroeletrônicos, fazendo com que eles se encaixem em suas tomadas. Mas podemos dizer com convicção: NÃO FAÇA ISSO.

Um dos principais riscos, ao extrair o terceiro pino, é o choque elétrico caso o eletrônico sofra um curto-circuito.

Infelizmente, ainda existem muitas edificações que não possuem o aterramento e por isso, o padrão de tomada com três pinos acaba ficando “sem utilidade”.

Adaptadores – os vilões

Devido à toda essa mudança no padrão das tomadas, o uso de adaptadores acabou se tornando muito comum, principalmente em residências mais antigas. Mas lembre-se, a utilização deles deve ser feita com cautela e jamais utilizar vários adaptadores ligados entre si, caso contrário, poderá ocorrer uma sobrecarga na fiação levando à um incêndio.

Como o padrão das tomadas não mudará novamente, é interessante que sua instalação elétrica seja revista e as tomadas alteradas para o novo padrão, principalmente em edificações que possuem aterramento.

Para que o serviço seja efetuado corretamente, lembre-se de recorrer a um eletricista qualificado pois, somente ele será capaz de fazer o trabalho adequado em seu empreendimento.

Programa Casa Segura, zelando pela sua segurança e de seus familiares.